Aécio conversa com embaixador chinês, que pede ambiente mais sadio com o Brasil

Embaixador Wanming disse estar conversando diariamente com autoridades chinesas para anunciar o mais rápido possível a liberação da exportação dos insumos.

Da CNN, em São Paulo
14 de maio de 2021 às 17:28

Após a interrupção da fabricação de vacinas no Brasil por falta de insumos vindos da China, o presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, Aécio Neves (PSDB-MG), conversou com o embaixador da China no país, Yang Wanming. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima.

Segundo Aécio, o embaixador disse que o Brasil continua sendo uma prioridade para a China e que o diplomata está tendo papel importante nas negociações da entrega de insumos para o país, se envolvendo pessoalmente na questão. 

Wanming disse estar conversando diariamente com autoridades chinesas para anunciar o mais rápido possível a liberação da exportação dos insumos.

 

O material para ser enviado ao Brasil já está pronto na fábrica da Sinovac e aguarda apenas liberação de exportação pelo governo chinês.

O embaixador explicou para Aécio que atualmente a China vive pressão de outros países porque nesse momento joga sozinha entre os grandes players internacionais em relação a vacinas, uma vez que nem Estados Unidos nem União Europeia estão realizando entrega de vacinas para países em desenvolvimento.

Para além de garantir a boa relação entre países, Wanming disse que é preciso que Brasil e China voltem a ter ambiente mais “sadio” e disse várias vezes serem “injustos” e “infundados” os ataques a respeito do país asiático por parte de autoridades brasileiras.

Deputado federal Aécio Neves (PSDB), na época em que atuava como senador pelo mesmo partido (6.jun.2018)
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

(Publicado por: Marina Motomura)