Governo procura Omar Aziz para quebrar G-7 na CPI da Pandemia

O governo considerou um sinal positivo o fato de Aziz ter rejeitado o pedido de prisão de Fabio Wajngarten

Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN  
13 de maio de 2021 às 22:01 | Atualizado 13 de maio de 2021 às 23:39

 

O governo deu início nesta quinta-feira (13) a uma operação política para tentar atrair o presidente da CPI da Pandemia, Omar Aziz (PSD-AM). 

Fontes do Congresso garantem que interlocutores do presidente Jair Bolsonaro acionaram Gilberto Kassab, presidente do PSD, partido de Aziz. O próprio senador também foi procurado. 

 

O governo considerou um sinal positivo o fato de Aziz ter rejeitado o pedido de prisão de Fabio Wajngarten. Avaliaram que a despeito de seu discurso crítico, no momento decisivo ele decidiu favoravelmente ao governo.

Nesta sexta-feira (14), o Palácio do Planalto fará uma reunião com a tropa de choque governista na CPI para avaliar erros e acertos da semana e principalmente a estratégia para a semana que vem.
O Habeas Corpus impetrado na tarde desta quinta-feira para blindar Pazuello deu certa margem de tranquilidade ao governo, mas ainda precisa ser concedido pela corte. O governo também quer debater nesta reunião de amanhã o depoimento do ex-chanceler Ernesto Araújo. Uma reunião com ele está prevista para ocorrer amanhã junto com assessores do presidente.

Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI da Covid, marcou próxima sessão da comissão para quinta-feira (29)
Foto: Edilson Rodrigues - 27.abr.2021/Agência Senado