Lula é aconselhado a não responder provocações de Bolsonaro

Ex-presidente e correligionários dizem que os números ruins do presidente nas pesquisas eleitorais são retrato de um mau momento do governo

Da CNN, em São Paulo
14 de maio de 2021 às 17:18

Após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) provocar o ex-presidente Lula em dois eventos oficiais, o petista foi instruído a não responder àquele que deve ser seu principal adversário na disputa presidencial de 2022. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima.

Lula e seus correligionários dizem que os números ruins do presidente nas pesquisas eleitorais são retrato de um mau momento do governo, com a pandemia afetando a avaliação da gestão federal. 

O entendimento do staff de Lula é que esse não será o cenário em 2022, especialmente com o avanço da vacinação que vai gerar a retomada econômica. Aliados de Lula dizem que o cenário é bom, mas difícil de se manter.

O ex-presidente trabalha com cautela e está sendo aconselhado a não entrar no ringue com Bolsonaro. Eles entendem que quanto mais Bolsonaro fala para seu grupo radical, mas Lula deve se focar na outra ponta, a articulação política, que já está em andamento com conversas do ex-presidente com membros dos partidos de centro.

Ex-presidente Lula fala após ter condenações anuladas
Foto: CNN (10.mar.2021)