RJ: vereadora entra em Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos

Vereadora Benny Briolly (PSOL) deixou o Brasil após receber ameaças de morte

Ana Lícia Soares, da CNN, no Rio de Janeiro
14 de maio de 2021 às 22:23
Vereadora Benny Briolly (PSOL), de Niterói
Vereadora Benny Briolly (PSOL), de Niterói
Foto: Arquivo pessoal

A assessoria de imprensa da vereadora Benny Briolly (PSOL) informou que a parlamentar foi inserida no Programa Estadual de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos, nesta sexta-feira (14). 

“Esperamos que as medidas venham efetivar minha segurança para exercício pleno da Mandata e seguimos lutando por políticas de estado que enfrentem frontalmente a violência política contra nós mulheres negras, travestis e defensoras dos direitos humanos”, disse em uma postagem nas redes sociais. 

Benny informou, ainda, que a Câmara dos Vereadores de Niterói está sendo oficiada pelo programa sobre a inclusão. 

Nesta quinta-feira (13), a vereadora informou que deixou o Brasil após receber ameaças de morte. Segundo ela, a decisão foi tomada pelo partido para mantê-la segura, já que as ameaças acontecem há cerca de cinco meses. 

A parlamentar informou que uma das ameaças mais sérias foi um e-mail que continha o endereço dela e exigia que ela renunciasse ao cargo. Caso contrário, iriam matá-la. Benny também teria recebido comentários nas redes sociais desejando que "a metralhadora do Ronnie Lessa" a atingisse.

Neste primeiro momento, a política ficará afastada da atividade presencial na Câmara de Vereadores por cerca de 15 dias, mas que ela vai continuar acompanhando as sessões plenárias, que estão ocorrendo de forma virtual por conta da pandemia.

Ronnie Lessa é acusado de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes. Marielle foi a quinta vereadora mais votada nas eleições de 2016 no Rio. Defensora de causas ligadas aos direitos humanos, suas principais frentes eram o amparo a jovens moradores de favelas e denúncias de violência policial em áreas de atuação das milícias cariocas.

A vereadora Benny Briolly foi a primeira parlamentar trans eleita no município de Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Ela defende negros, travestis, mulheres, LGBTQIA + e os direitos humanos.
Procurada, a Polícia Civil ainda não comentou o caso.