Rezende: Máscara é o antídoto que temos mais a mão nesse momento

No quadro Liberdade de Opinião desta terça-feira (25), o jornalista comentou o uso da máscara pelo presidente brasileiro na posse do novo presidente do Equador

Da CNN, em São Paulo
25 de maio de 2021 às 09:29 | Atualizado 25 de maio de 2021 às 11:13

No quadro Liberdade de Opinião desta terça-feira (25), Sidney Rezende comentou o uso da máscara pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante a posse do novo presidente do Equador, Guillermo Lasso. Todas as vezes em que apareceu em público, Bolsonaro estava usando máscara de proteção contra a Covid-19.

No Equador, todos andam com a proteção e quem "desobedece", pode pagar uma multa alta ou até mesmo ser preso. Antes de partir, ainda no aeroporto de Quito, Bolsonaro ficou sem o equipamento e chegou a dizer que estava dando um "mau exemplo".

“Porque o presidente não usa [máscara] aqui e usa lá não sei exatamente, mas posso especular que talvez em um outro país ele queira se comportar com as regras mais rígidas daquele país. [...] E o novo presidente [do Equador], que é conservador, num país de 17 milhões de pessoas, disse que vai em 100 dias vacinar metade da população. Então, há um propósito no novo governo, bem alinhado do presidente Bolsonaro, de fazer um pouco daquela “operação Joe Biden”, de apostar na vacina. Como o presidente disse “estou dando um mau exemplo”, acho que ele evoluiu, no sentido de entender que de fato a máscara é o antídoto que temos mais a mão nesse momento, que mais nos protege no momento, além do álcool em gel.”

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (25.mai.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.