Pai de Jairinho, Coronel Jairo é empossado como deputado estadual no RJ

O parlamentar retorna à Assembleia Legislativa dois anos após ser preso sob suspeita de corrupção; termo de posse foi assinado nesta quarta-feira

Iuri Corsini, da CNN, no Rio de Janeiro
02 de junho de 2021 às 16:45 | Atualizado 02 de junho de 2021 às 17:53
Coronel Jairo
O deputado estadual Coronel Jairo: de volta à Alerj
Foto: Divulgação/Alerj

 


Jairo Souza Santos, o Coronel Jairo (Solidariedade), retornou à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) quase dois anos e oito meses após ter o mandato suspenso. Isso porque Jairo chegou a ser preso por suspeita de ter recebido R$ 2,8 milhões em propina, além de ser acusado de ter cometido os crimes de lavagem de dinheiro e loteamento de cargos públicos. Acusações que ele nega.

O cargo foi preenchido por Jairo quando o deputado estadual Rodrigo Bacellar assumiu a Secretaria de Governo do governador Cláudio Castro. Um mês antes de ser preso, Coronel Jairo recebeu 24.620 votos e, apesar de não ter sido eleito, conquistou a suplência da vaga.  

 

O termo de posse que oficializou o retorno do Coronel Jairo à Casa Legislativa do RJ como deputado foi publicado nesta quarta-feira (02), no Diário Oficial do Governo do Estado, e foi assinado pelo presidente da Alerj, André Ceciliano (PT). Seu mandato vai até o final do ano de 2022.

Coronel Jairo é pai do vereador Jairinho, denunciado em abril por homicídio triplamente qualificado contra o enteado, o menino Henry Borel, de 4 anos. Jairo, o pai, foi preso no ano de 2018, durante a Operação Furna da Onça, desdobramento da Lava-Jato no Rio, comandada pela Polícia Federal. Ele foi solto no ano seguinte por força de um Habeas Corpus. 

O agora deputado estadual também foi citado durante as audiências da CPI das Milícias, em 2008. Porém, por falta de provas, não chegou a ser indiciado. Atualmente, o Coronel Jairo não possui impedimento legal para voltar a assumir um mandato parlamentar.