Rogério Caboclo pode contribuir pouco para a CPI da Pandemia, diz Aziz

Presidente da comissão considera não haver pertinência na possível convocação, mas reitera que requerimento será analisado e votado na terça-feira (8)

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo; produzido por Jorge Fernando Rodrigues, da CNN, em São Paulo
07 de junho de 2021 às 09:30 | Atualizado 07 de junho de 2021 às 09:52

A possível convocação do presidente afastado da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, pela CPI da Pandemia contribuiria pouco para as investigações da comissão, afirmou nesta segunda-feira (7) o senador Omar Aziz (PSD-AM).

"Quem apresentou [o requerimento] foi o senador Randolfe [Rodrigues, vice-presidente da CPI] e será votado amanhã, não só esse, mas vários requerimentos", disse Aziz, que preside a CPI, em entrevista à CNN.

"Mas no meu ponto de vista, ele pouco ou quase nada pode contribuir para a CPI da Pandemia – isso é outra questão, futebol", completou.

Aziz disse que deve conversar com Randolfe ainda nesta segunda sobre o requerimento, mas que não vê "pertinência" na convocação do dirigente futebolístico.

Presidente da CBF, Rogério Caboclo
Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo

Reconvocar Pazuello não teria utilidade

O senador afirmou também que apesar de ser uma possibilidade, a volta do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello à CPI, na sua opinião, "não teria utilidade".

"Nesse momento, o máximo que a gente pode ter é uma acareação, mas perder um dia falando com ele não dá mais. Não temos tempo para perder com uma pessoa que não vai contribuir", afirmou.