Omar Aziz levanta sigilo telefônico do celular de Luiz Paulo Dominghetti

Presidente da CPI atendeu questão de ordem do senador Rogério Carvalho (PT-PE)

Bia Gurgel e Renato Barcellos, da CNN, em Brasília e São Paulo
06 de julho de 2021 às 16:02 | Atualizado 06 de julho de 2021 às 16:36

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM), deferiu uma questão de ordem do senador Rogério Carvalho (PT-PE) que pedia a quebra de sigilo das informações obtidas pela perícia feita no telefone celular do policial militar Luiz Paulo Dominghetti

Na questão de ordem, Carvalho pede que seja levantado, especialmente, o sigilo da conversa entre Dominghetti e Cristiano Carvalho, representante da Davati Medical Supply no Brasil. Embora a empresa afirme representar a AstraZeneca no país, a farmacêutica inglesa nunca reconheceu a representação.

Na última semana, o policial militar contou à CPI que recebeu uma proposta de propina do Ministério da Saúde ao oferecer doses da vacina AstraZeneca. Na ocasião, ele teve o celular aprendido.

Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do governo no Senado, criticou a decisão de Aziz e afirmou que o sigilo já tinha sido quebrado por reportagens sobre a CPI. Já o senador governista Marcos Rogério (DEM-RO) reprovou a apreensão do aparelho celular de Dominghetti e desaprovou o levantamento do sigilo.

Luiz Paulo Dominguetti Pereira durante depoimento na CPI da Pandemia
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado