Girão: 'Recesso seria importante para se aprofundar em documentos'

Senador do Podemos-CE quer que todos os parlamentares opinem sobre suspensão ou não do recesso para continuidade da CPI da Pandemia

Produzido por Juliana Alves, da CNN, em São Paulo
07 de julho de 2021 às 10:09

Em entrevista à CNN nesta quarta-feira (7), Eduardo Girão (Podemos-CE), membro da CPI da Pandemia, disse que cada senador precisa ser ouvido sobre a suspensão ou não do recesso parlamentar. 

O presidente da CPI da Pandemia, Omar Aziz (PSD-AM), afirmou, na terça-feira (6), que a comissão não vai interromper os trabalhos mesmo que haja o recesso. "Nos não temos o direito, como senadores e senadoras, de tirar férias enquanto pessoas estão morrendo", defendeu Aziz.

"Estamos prontos pra trabalhar, mas é um colegiado, precisa ser ouvido cada parlamentar", disse Girão antes do depoimento do ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias, suspeito de pedir propina para compra de vacinas.

"Ouvi alguns senadores, inclusive oposicionistas, que colocaram que o recesso seria importante até para se aprofundar em documentos, se pudesse estudar documentos para fazer planejamentos estratégicos", completou Girão.

Segundo o senador, o período de recesso seria usado para a definição dos trabalhos da CPI, que, ele afirma, não existe até o momento. "São atropelos que poderiam, em uma ou duas semanas, serem bem mais organizados para que a gente tenha produtividade maior, mas isso é uma decisão do colegiado que precisa ser avaliada prós e contras."

Senador Eduardo Girão (Podemos-CE), integrante da CPI da Pandemia
Foto: CNN Brasil (07.jul.2021)