Tensão entre poderes, nova pesquisa Datafolha e mais da noite de 9 de julho

5 Fatos Noite, apresentado por Paula Nobre, repercute principais notícias do Brasil e do mundo

Da CNN, em São Paulo
09 de julho de 2021 às 19:44

Declarações de Rodrigo Pacheco e Luís Roberto Barroso aumentam a tensão institucional em Brasília, início dos testes clínicos da Butanvac em Ribeirão Preto, nova pesquisa Datafolha e mais da noite desta sexta-feira, 9 de julho de 2021.

Erros nos documentos

A negociação da Covaxin foi alvo de depoimento de técnico da divisão de importação do Ministério da Saúde. William Santana detalhou como foi a análise do contrato entre a Precisa Medicamentos e o Ministério da Saúde, e disse que identificou uma série de erros e inconsistências nos documentos.

Tensão institucional

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) disse que Congresso Nacional não admitirá retrocesso nem frustrações das eleições. Além dele, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, o ministro Luis Roberto Barroso, disse que impedir o pleito é crime de responsabilidade. As declarações foram feitas depois do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) colocar em xeque a realização da corrida eleitoral em 2022.

Início dos testes

Os testes da Butanvac começaram em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Fazem parte do estudo pessoas com mais de 18 anos que ainda não foram vacinadas ou expostas ao vírus.

Nova pesquisa

A pesquisa Datafolha mostrou que Lula ampliou sua vantagem sobre o atual presidente Jair Bolsonaro. No 2º turno, o petista tem 58% das intenções de voto, contra 31% do atual chefe do executivo.

Importação

A Anvisa autorizou a importação de quatro milhões de doses da Coronavac pelo estado de São Paulo. O pedido prevê a entrega em duas remessas - uma com 2,7 milhões de doses, e outra com 1,3 milhão de doses.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br

Da esquerda para a direita: o general Paulo Nogueira, do Exército; o ministro da Defesa, Braga Netto; o presidente Jair Bolsonaro; o tenente-brigadeiro Baptista Júnior, da Aeronáutica; e o almirante Almir Garnier Santos, comandante da Marinha
Foto: Divulgação