'Questão do voto impresso é um falso problema', diz cientista político 

Decisão da PEC sobre obrigatoriedade do voto impresso foi adiada na Câmara dos Deputados

Da CNN, em São Paulo
16 de julho de 2021 às 23:38

Em entrevista à CNN, o fundador do Centro de Liderança Pública (CLP), o cientista político Luiz Felipe d'Avila, afirmou que a discussão do voto impresso na Câmara dos Deputados é um "falso problema". O tema é uma das principais linhas de defesa do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido).

"Imagine o momento em que o Brasil precisa vacinar a população, lidar com a inflação, ser um país que tem 20 milhões de pessoas que voltaram à miséria e ter 15 milhões de desempregados, perder tempo discutindo uma questão periférica como a do voto impresso", disse d'Avila.

"Gostamos de inventar falsos problemas para desviar atenção dos reais problemas que afligem os brasileiros." 

A comissão criada pela Câmara para analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que torna o voto impresso obrigatório adiou nesta sexta-feira (16) a decisão para o dia 5 de agosto

O cientista político ainda destacou que as declarações, sem provas, de Bolsonaro sobre fraudes nas eleições não vão ser essenciais no estabelecimento da ida às urnas em 2022.

"O que vai garantir a eleição no Brasil não é o presidente da república, são as instituições, como o STF e o TSE."

Urna eletrônica
Foto: Reprodução - 29.nov.2020 / CNN