Garcia: Pequena reforma ministerial envolve um dos maiores partidos políticos

No quadro Liberdade de Opinião desta quinta-feira (22), o jornalista avaliou a reforma ministerial que, segundo Bolsonaro, vai ficar pronta nos próximos dias

Da CNN, em São Paulo
22 de julho de 2021 às 09:59 | Atualizado 22 de julho de 2021 às 11:10

No quadro Liberdade de Opinião desta quinta-feira (22), Alexandre Garcia avaliou uma reforma ministerial feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) neste momento. Bolsonaro confirmou que a reforma ministerial vai ficar pronta nos próximos dias. As trocas envolvem os partidos do centrão, em especial o PP, presidido por Ciro Nogueira (PI), que vai assumir o comando da Casa Civil. Onyx Lorenzoni e o general Luis Eduardo Ramos também estão envolvidos nas trocas.

O presidente do PP, Ciro Nogueira, já avisou a aliados, ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que vai aceitar o convite. Nogueira é considerado pelo Planalto um homem que atua no bastidor e tem ponte importante com os atuais desafetos do governo, como o relator da CPI da Pandemia, Renan Calheiros (MDB-AL).

“Foi uma pequena reforma, um ajuste, digamos assim, envolvendo o presidente de um dos quatro maiores partidos políticos, aliás com justiça. Isso porque o PP já está com o governo há muito tempo. Se olharmos as votações, vamos ver que 93% das votações o Progressistas votou com o governo. Então é muito justo que [Ciro Nogueira e o partido PP] esteja lá, numa pasta que é a da negociação política, que está ali distribuindo a bola no centro do gramado do governo. E Ciro Nogueira tem quatro mandatos como deputado federal, já está no segundo como senador, e vai ser o sétimo ministro do Nordeste. Praticamente em cada três ministros do governo, um é do Nordeste. Isso é outra movimentação importante que o presidente faz.”

O Liberdade de Opinião tem a participação de Alexandre Garcia e Fernando Molica. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (22.jul.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.