Hospitais universitários vão adotar protocolos da OMS para coronavírus


28 de fevereiro de 2020 às 10:26
O ministro da Educação, Abraham Weintraub, em evento em Brasília

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, em evento em Brasília

Crédito: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Hospitais universitários vão seguir protocolos de atendimento da OMS (Organização Mundial da Saúde) para lidar com as suspeitas de coronavírus.

Além disso, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, cuja pasta é que é responsável pelos 40 hospitais universitários do território nacional, anunciou que foram destacados outros quatro hospitais para integrar a rede de proteção contra o coronavírus. 

Segundo Weintraub, as unidades fazem parte da Rede Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares), vinculada ao MEC, e ficam em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará e Paraíba.

Até a manhã desta sexta-feira (28), o Ministério da Saúde confirmou que há, ao todo, 132 suspeitas da doença em todo o país. Um caso foi confirmado em São Paulo.

Protocolos da Anvisa

Nos aeroportos, a principal regra é monitorar todos os passageiros vindo dos 16 países que estão na lista de atenção elaborada pelo Ministério da Saúde, segundo a Anvisa.

Para esse casos, entram na lista de casos suspeitos quem apresentar sintomas como febre, tosse e coriza. A orientação é que esses passageiros passem pelos exames. 

Números atualizados dão conta de mais de 83 mil casos confirmados do novo coronavírus pelo mundo e 2.859 mortes.