Laboratório farmacêutico identifica compostos que podem inibir coronavírus


Reuters em Nova York
02 de março de 2020 às 22:14
Imagem da estrutura do betacoronavírus, como o novo coronavírus

Projeção da Nexu Science Communication, em conjunto com o Trinity College, em Dublin, mostra modelo estruturalmente representativo de um betacoronavírus, tipo vinculado ao Covid-19

Crédito: Nexu Science Communication/Reuters

A farmacêutica Pfizer informou nesta segunda-feira (2) que identificou compostos antivirais que têm o potencial de inibir o novo coronavírus (COVID-19).

As substâncias estavam em desenvolvimento pela empresa, que disse esperar obter os resultados dessa triagem até o final de março. Se alguns dos compostos forem bem-sucedidos, a gigante farmacêutica espera começar a testá-los até o fim do ano.

O diretor científico da Pfizer, Mikael Dolsten, foi um dos vários executivos do setor farmacêutico que se reuniu com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na Casa Branca, ainda nesta segunda. Em entrevista, Trump declarou que pediu a eles que acelerassem o desenvolvimento de uma vacina para a doença. 

Há mais de 89 mil casos de coronavírus em todo o mundo, com 3.056 mortes nesta segunda. Na semana passada, o Brasil identificou os dois primeiros casos em território nacional, em pacientes que retornaram recentemente da Itália— país mais afetado pela doença fora da Ásia, com mais de 1.600 casos confirmados.