Governo confirma 3º caso de coronavírus no Brasil; 4º está sob investigação


Giulia Pereira Da CNN Brasil, em São Paulo
04 de março de 2020 às 15:43 | Atualizado 04 de março de 2020 às 18:02
Funcionários com máscaras contra coronavírus no aeroporto do Galeão, no Rio

Funcionários circulam vestindo máscaras contra o novo coronavírus (Covid-19) no Aeroporto Internacional Tom Jobim - Rio Galeão (29.fev.2020)

Crédito: Fernando Frazão/Agência Brasil

O Ministério da Saúde confirmou nesta quarta-feira (4) o terceiro caso do novo coronavírus (COVID-19) no Brasil. A infecção foi confirmada por um laboratório particular de São Paulo e pelo Instituto Adolfo Lutz, que realizou a contraprova. Um quarto caso está sob investigação.

O novo caso confirmado é de um homem colombiano de 46 anos, morador da cidade e São Paulo, que durante fevereiro esteve em três países da Europa: Espanha, Itália, Alemanha e Áustria. Ele foi atendido no Hospital Albert Einstein nesta quarta-feira (4). 

"Ele está clinicamente bem. Já foi levantado em qual voo ele estava, e as pessoas próximas a ele já foram notificadas e serão monitoradas", disse o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, à imprensa em Brasília.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, o paciente desembarcou no Brasil no domingo (1º) e procurou atendimento médico com sintomas de tosse, coriza e desconforto na garganta. 

O caso sob investigação também é da capital paulista: uma adolescente de 13 anos que visitou Espanha e Itália e retornou ao Brasil no dia 1º. Durante a viagem, ela sofreu uma lesão e foi para um hospital na Itália. Em São Paulo, a menina foi atendida no Hospital Beneficência Portuguesa com os sintomas da doença. O primeiro exame deu positivo para o COVID-19, mas há necessidade de contraprova.

Até o momento, nenhum dos casos confirmados envolveu transmissão local — ou seja, o contágio entre pessoas que estão no Brasil. Os pacientes foram contaminados pela doença no exterior.

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil tem 531 casos suspeitos do novo coronavírus. São Paulo lidera a lista, com 135 deles, seguido por Rio Grande do Sul (98) e Minas Gerais (82). Somente cinco estados não têm nenhum caso suspeito: Acre, Roraima, Amapá, Maranhão e Tocantins.

O protocolo do Ministério da Saúde define que os casos confirmados em laboratórios públicos ou privados devem ser encaminhados para a contraprova em três laboratórios de referência: Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio; Instituto Evandro Chagas da Secretaria de Vigilância em Saúde (IEC/SVS), no Pará; e Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo.

O governo tem uma lista de 27 países monitorados por causa do COVID-19, entre eles China, EUA, Itália, Japão e Reino Unido.