Brasil tem primeiro teste positivo para coronavírus e aguarda contraprova


Da CNN Brasil, em São Paulo
09 de março de 2020 às 13:06 | Atualizado 09 de março de 2020 às 13:08
Primeiro teste positivo para coronavírus foi registrado no Albert Einstein

Primeiro teste positivo para coronavírus foi registrado no Albert Einstein

Foto: Rovena Rosa - sem data/ Agência Brasil

O Ministério da Saúde investiga nesta quarta-feira (26), em São Paulo, o primeiro possível caso de coronavírus com teste preliminar positivo no Brasil. Trata-se de um homem de 61 anos que viajou para a região de Lombardia, no norte da Itália, onde há um surto da doença. Os resultados dos exames foram enviados ao Instituto Adolfo Lutz para uma contraprova. A pasta anunciou que fará uma coletiva de imprensa, após uma reunião, às 11h, para análise do caso suspeito.

Em nota, o Ministério da Saúde explicou que o Hospital Israelita Albert Einstein registrou a notificação do caso na terça-feira (25), coletou amostras, realizou testes e adotou as medidas necessárias para prevenir a transmissão, de acordo com o protocolo da Organização Mundial de Saúde (OMS). 

O paciente monitorado mora em São Paulo e viajou para a Itália a trabalho, sozinho, de 9 a 21 de fevereiro. Ele apresentou sintomas como febre, tosse seca, dor de garganta e coriza.

As secretarias estadual e municipal de São Paulo trabalham para identificar os contatos que ele teve com outras pessoas na casa dele, no hospital e no voo de retorno ao Brasil. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a companhia aérea utilizada por ele estão auxiliando nos trabalhos.

Segundo o ministério, neste momento, o idoso apresenta bom estado clínico, e não há necessidade de internação. Ele permanecerá em isolamento respiratório pelos próximos 14 dias e sob monitoramento.

O hospital Albert Einstein disse, em um comunicado, que o paciente chegou à unidade do Morumbi na noite de terça-feira com sintomas semelhantes aos do COVID-19, e o caso foi reportado à Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo. 

Suspeita em Recife

Um caso suspeito do novo coronavírus também foi registrado em Pernambuco na tarde de terça-feira. Uma mulher de 51 anos, que estava na Itália, desembarcou na cidade de Recife em um voo com conexão em São Paulo, apresentando sintomas da doença. Neste caso, no entanto, ainda não há diagnóstico laboratorial da doença. 

Ela recebeu os primeiros atendimentos da Anvisa ainda no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes e foi levada de ambulância para o Hospital Universitário Oswaldo Cruz.

De acordo com o hospital, a paciente está internada em isolamento, apresenta sintomas leves e segue  monitorada. A equipe médica coletou amostras e está realizando exames.

"Clinicamente ela está muito bem. A medicação que está sendo feita é basicamente sintomática, para caso ela esteja com dor ou febre, e, como faz pate do protocolo, a gente não pode nesse momento afastar a possibilidade também de H1N1", disse Demetrius Montenegro, médico infectologista e chefe do setor de Infectologia do hospital Oswaldo Cruz, durante coletiva nesta manhã. Até sair o resultado, a paciente ficará internada sob vigilância.

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco já recebeu a lista de passageiros e tripulantes que estavam no mesmo voo da paciente e começará a entrar em contato com eles para obter informações. O hospital recomenda que os ocupantes da aeronave adotem medidas de higiene pessoal e, se apresentarem qualquer sintoma suspeito, procurem o serviço médico assim que possível.

A Azul Linhas Aéreas informou, em nota, que a aeronave utilizada pela paciente suspeita já foi submetida a um procedimento de limpeza e liberada.