PUC-SP confirma dois alunos com coronavírus; USP também tem caso


Pedro Durán Da CNN Brasil, em São Paulo
11 de março de 2020 às 20:21 | Atualizado 11 de março de 2020 às 20:33
Campus PUC-SP

Campus da PUC-SP

Foto: Divulgação - Sem data/PUC-SP

A PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) confirmou que dois alunos foram colocados em quarentena por terem testado positivo para o novo coronavírus. As autoridades de saúde governamentais foram avisadas na tarde de hoje.

Os locais por onde os alunos passaram foram higienizados. Um deles é estudante do curso de Ciências Contábeis e formava um grupo de trainees com outros quatro colegas, que também foram colocados em quarentena.

A universidade soltou um comunicado interno afirmando que manteve as atividades sem alterações com o aval da Vigilância Sanitária, e que segue o protocolo do Ministério da Saúde. Os locais por onde os alunos passaram até terça-feira da semana passada, a última vez que estiveram no campus, foram higienizados.

USP tem caso confirmado

Mais cedo, a USP (Universidade de São Paulo) o primeiro caso do novo coronavírus na instituição. Trata-se de um estudante do curso de Geografia, que teve todas as suas atividades suspensas no dia de hoje.

Segundo a universidade, todas as atividades didáticas e administrativas serão mantidas. A unidade de vigilância em saúde do Butantã faz o acompanhamento das pessoas que tiveram contato mais próximo com o estudante. Até o momento, segundo a USP, nenhuma delas apresentou sintomas da doença. 

A FFLCH (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas), divisão da USP a qual pertence o curso, informou que está levantando o histórico de circulação do estudante pelo campus.

Cerca de 105 mil pessoas frequentam diariamente a universidade, entre alunos, professores e funcionários. Apenas as aulas do Departamento de Geografia foram suspensas nesta quarta, mas a faculdade se reuniu com a Reitoria e com a Superintendência de Saúde para avaliar se a suspensão de atividades deve ser ampliada para os demais cursos e áreas da universidade. 

Hospital em SP confirma 16 casos

O Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, informou ao jornal O Estado de S. Paulo que confirmou, somente ao longo desta quarta-feira (11), 16 novas infecções pelo novo coronavírus. Como o resultado desses exames saíram nas últimas horas, esses casos ainda não foram notificados ao Ministério da Saúde, já que as unidades de saúde têm até 24 horas para informar a pasta sobre os registros da doença.

Com os novos casos, sobe para 68 o número de infecções confirmadas no país. Além das 16 registradas nesta quarta pelo Einstein, 52 já haviam sido divulgadas nesta tarde pelo ministério.

No começo da noite, o governo paulista divulgou nota informando que "não está prevista a publicação de decreto proibindo aglomerações públicas por motivos sanitários."

"A situação dos casos de coronavírus é acompanhada em tempo real pelo Centro de Contingência do coronavírus e toda decisão é adotada por critérios técnicos para garantir o bem-estar da população", disse o governo.

Com Estadão Conteúdo