China diz que pico do novo coronavírus acabou no país


Da CNN Brasil, em São Paulo
12 de março de 2020 às 10:02
Guardas com máscara de proteção em Xangai

Guardas com máscara de proteção em frente a estátua de Mao Tse-Tung em Xangai

Foto: Aly Song/Reuters

O Governo da China declarou, nesta quinta-feira (12), que o pico do novo coronavírus no país acabou. A informação foi divulgada pela Comissão Nacional de Saúde após considerar que os casos da doença estão em queda. "De um modo geral, o pico da epidemia já passou na China", disse Mi Feng, porta-voz da comissão. "O surgimento de novos casos [também] está caindo."

Nesta quinta, os casos na Província de Hubei caíram para um dígito pela primeira vez. Cerca de dois terços dos casos globais da doença foram registrados nessa província, onde o vírus surgiu em dezembro. Nas últimas semanas, a maioria dos novos casos foi registrada fora da China.

As autoridades chinesas creditam esse cenário ao sucesso das medidas rígidas tomadas pelo governo – incluindo bloqueio quase total de Hubei para prevenir surtos em outras cidades – e dizem que outros países devem aprender com seus esforços.

Reação global

A pandemia do novo coronavírus, também chamado de COVID-19, pode acabar, em junho, se os países se mobilizarem para combater a doença, disse um consultor médico chinês.

"Meu conselho é que todos os países sigam as instruções da OMS e intervenham em escala nacional", afirmou Zhong Nanshan, consultor médico sênior do governo chinês. "Se todos os países pudessem se mobilizar, poderia terminar em junho", completou.

Zhong, um epidemiologista de 83 anos, conhecido por ajudar a combater o surto de SARS em 2003, disse que os vírus da mesma família geralmente se tornam menos ativos nos meses quentes, o que pode ajudar a retardar a propagação.

"Minha estimativa para junho é com base em cenários em que todos os países adotem medidas positivas. Mas se alguns países não tratarem seriamente o risco de infecção e a nocividade e não intervirem fortemente isso durará mais".

Retomada das atividades

Diante da desaceleração acentuada da propagação do vírus na China, muitos negócios reabriram, e as autoridades estão amenizando cautelosamente as medidas de contenção severas.

A China está se concentrando em reativar fábricas e negócios prejudicados pelas diretrizes de contenção. A atividade industrial despencou para seu pior nível já registrado em fevereiro, e, embora mais negócios tenham reaberto nas últimas semanas à medida que as restrições foram sendo amenizadas, analistas não acreditam que as atividades voltarão ao normal antes de abril. (Com informações da Agência Reuters)