Homem com coronavírus pode ser 1º caso de 'disseminação na comunidade' nos EUA


14 de março de 2020 às 15:40
Imagem da estrutura do betacoronavírus, como o novo coronavírus

Projeção da Nexu Science Communication, em conjunto com o Trinity College, em Dublin, mostra modelo estruturalmente representativo de um betacoronavírus, tipo vinculado ao Covid-19

Crédito: Nexu Science Communication/Reuters

Um americano morador do condado de Solano, na Califórnia, diagnosticado com o novo coronavírus (COVID-19) pode ser o primeiro caso de infecção por "disseminação na comunidade", situação na qual a pessoa não teve “histórico de viagem relevante ou exposição a outro paciente conhecido”, disse, na quarta-feira, 26, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC).

O homem em questão, um dos 60 casos confirmados no país, está recebendo tratamento no Centro Médico da Universidade da Califórnia em Davis. Ele deu entrada no local na semana passada, mas não foi submetido a testes até domingo, de acordo com uma carta enviada à equipe da instituição e obtida pela CNN. Na quarta-feira, os exames confirmaram a contaminação e o paciente foi colocado em isolamento.

“É possível que seja um caso de disseminação de COVID-19 na comunidade, no que seria a primeira vez que isso acontece nos EUA”, afirmou o CDC. Se confirmado, significa que o vírus está se espalhando pela região e a “fonte de infecção é desconhecida”.

Dos 60 casos confirmados, 42 são passageiros que estavam a bordo do navio de cruzeiro Diamond Princess, que ficou em quarentena no Japão após um surto da doença. Outros 15 são pessoas que viajaram à China e retornaram ou parceiros destes. Os três restantes são cidadãos repatriados da China.

Droga em teste

Um teste clínico está em desenvolvimento no Centro Médico da Universidade de Nebraska, em Omaha, para avaliar o quão eficaz uma droga antiviral seria em pessoas diagnosticadas com o coronavírus, informou o NIH (Institutos Nacionais da Saúde, em inglês).

Droga contra coronavírus está em desenvolvimento

Um teste clínico está em desenvolvimento para avaliar o quão eficaz uma droga antiviral seria em pessoas diagnosticadas com o coronavírus

Crédito: Josué Demacena / Agência Brasil

A substância, chamada remdesivir, já foi testada anteriormente em humanos diagnosticados com ebola e em animais com Mers (Síndrome Respiratória do Oriente Médio) e Sars (Síndrome Respiratória Aguda Grave).

Até o momento, há mais de 82 mil casos confirmados de coronavírus no mundo e 2,8 mil mortes registradas - a maioria na China.

Trump: EUA estão prontos para surto mundial

Em Washington, o presidente americano, Donald Trump, anunciou a criação de um novo grupo dedicado a combater o coronavírus. A equipe é liderada pelo vice-presidente Mike Pence.

“Mike atuará junto a profissionais, médicos e todos os outros que estão trabalhando”, disse Trump, acrescentando que Pence se reportará diretamente a ele. “Por conta de tudo o que fizemos (até agora), o risco para o povo americano continua muito baixo”, ressaltou.

“Estamos prontos para isso. Estamos realmente preparados”, afirmou Trump. “Temos, como eu disse, as melhores pessoas do mundo. Estamos prontos. Esperamos que não se espalhe.”