Apps relacionados ao coronavírus ganham popularidade na Coreia do Sul


14 de Março de 2020 às 18:58
Aplicativos sobrer coronavírus estão entre mais baixados na Coreia do Sul

O app Corona 100m exibe dados detalhados dos casos do novo coronavírus

Crédito: Divulgação/Corona 100m (28.02.2020)

A Coreia do Sul é um país conhecido por seu mercado de tecnologia altamente desenvolvido que, consequentemente, resulta em uma população muito acostumada com inovações. Em um cenário como este, os desenvolvedores de aplicativos do país sabiam exatamente como reagir ao surto do novo coronavírus: criando apps.

Aplicativos que acompanham a evolução da doença já estão na 6ª posição entre os 15 apps mais baixados na versão sul-coreana do Google Play, a loja oficial de apps para celulares Android.

Desenvolvedores de alguns desses aplicativos – que usam dados de fontes públicas de informação alimentadas pelo governo – afirmaram que tiveram um aumento brusco na quantidade de downloads desde o lançamento dos produtos no começo de fevereiro.

“As instalações estão aumentando em cerca de 20 mil por hora”, disse Bae Won-Seok, um dos desenvolvedores do Corona 100m, um app que permite aos usuários ver a data que um paciente teve a infecção confirmada, além da nacionalidade, do gênero, da idade e dos locais que ele visitou. Os usuários também podem ver o quão próximos estão de pacientes que contraíram o coronavírus.

Até o momento, o app já foi instalado mais de 1 milhão de vezes desde que foi disponibilizado ao público no dia 11, segundo informações do Google Play. Bae disse também que uma onda recente de downloads, provocada pelo número crescente de casos no país, derrubou os servidores usados pelo aplicativo.

Aplicativo mapeia casos de coronavírus na Coreia do Sul

O Corona Map é outro aplicativo que está em alta na Coreia do Sul, segundo país mais afetado pelo surto

Crédito: Divulgação/Corona Map (28.02.2020)

Lee Jun-young, desenvolvedor do Corona Map, afirmou que criou a ferramenta porque achou os dados do governo difíceis de serem entendidos. Apesar de as autoridades de saúde divulgarem as localizações por onde pacientes com a doença passaram, normalmente esses dados são pouco visuais.

“Achei que seria legal marcá-los em um mapa”, disse Lee, ex-engenheiro de software Android que mora em Seul.

Casos no mundo

Até o momento, foram registrados mais de 83 mil casos do novo coronavírus em todo o mundo, com infecções em todos os continentes exceto na Antártica.

A Coreia do Sul, com os 2337 casos revelados até esta sexta-feira, é o país mais atingido depois da China continental, que registrou quase mais de 94% dos casos em todo o mundo.

O surto da doença já afeta o dia a dia e os negócios na Coreia do Sul. A Korean Air, maior companhia aérea do país, passou a verificar a temperatura de seus passageiros. A Hyundai Motor fechou uma de suas fábricas no país depois de um funcionário ser diagnosticado com a doença. E, nesta sexta, a banda de K-pop BTS cancelou quatro show previstos para a capital sul-coreana.

Um dos desenvolvedores disse que passou a tomar ainda mais cuidado por causa do que os aplicativos mostram. Bae disse que estava tão preocupado com o número de casos de coronavírus em seu bairro que enviou sua filha para a casa dos avós para reduzir o risco de exposição.

Os desenvolvedores que conversaram com a CNN Business americana disseram que estão gastando dinheiro do próprio bolso para bancar os custos dos aplicativos. Os desenvolvedores do Corona 100m e do Corona Doctor também estão pedindo doações dos usuários.

"Quando penso que esse aplicativo pode impedir a propagação de casos de coronavírus aconselhando as pessoas a não irem a certos lugares... fico orgulhoso", disse Lee, desenvolvedor do Corona Map. Ele disse que espera que o governo desenvolva um aplicativo oficial a partir de seu projeto.