SP descarta coronavírus em três familiares de homem infectado


14 de Março de 2020 às 18:58
Foto mostra a coletiva para tratar do coronavirus no Brasil=

Crédito: Youtube/Reprodução

O estado de São Paulo descartou um total de 37 casos suspeitos de infecção pelo coronavírus, entre eles os três familiares de um empresário de 61 anos que é o primeiro e único caso confirmado da doença no país — ele está em isolamento domiciliar. Deste total, 15 foram descartados em laboratório e outros 22 por não preencherem os critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS) como febre, tosse ou coriza e que tenha passado por um dos países em que há proliferação da doença ou contato com alguem infectado.

Considerada a inclusão de 18 novas suspeitas entre quinta e sexta-feira, o estado contabiliza hoje um total de 66 pessoas sob risco de estarem infectadas (ontem eram 85 casos). O país tem, até o início da tarde desta sexta-feira, 147 casos suspeitos, segundo números do Ministério da Saúde e das secretarias estaduais de saúde.

Entre ontem e hoje, Pernambuco atualizou o número de casos de três para cinco. A Bahia anunciou ter oito suspeitas, sete a mais que ontem e Sergipe anunciou nesta sexta o primeiro casos suspeito no estado. Goiás descartou dois casos e o Rio Grande do Norte, um. Segundo o Ministério da Saúde, há ainda 213 feitas pelos governos locais que estão em análise — o número real de suspeitas pode chegar a 300.

O governo de São Paulo ainda prevê o lançamento de uma cartilha física e digital sobre a campanha de prevenção e combate ao coronavírus no estado. Na entrevista coletiva em que atualizou o número de casos suspeitos, o governador João Doria (PSDB) afirmou que a cartilha tem o intuito de combater as notícias falsas sobre o vírus. Serão ainda distribuídos avisos no Metrô e na CPTM. 

A campanha faz parte das ações do Centro de Contingência, criado pelo Governo de São Paulo para monitorar a propagação do vírus. Nessa quinta-feira (27), Doria confirmou a antecipação da produção de vacinas contra gripe pelo Instituto Butantan, que será ampliada para 75 milhões de doses em 2020. Por isso, a campanha de imunização contra a gripe em São Paulo será antecipada em 23 dias antes do prazo inicialmente planejado, começando em 23 de março.