SP quer 1.500 leitos de UTI dedicados a pacientes com coronavírus


Da CNN Brasil, em São Paulo
16 de março de 2020 às 23:29
Transeuntes usam máscaras para se protegerem de coronavírus em Bangkok

Transeuntes usam máscaras para se protegerem de coronavírus em Bangkok, na Tailândia (09.mar.2020)

Foto: Jorge Silva/Reuters
 
O estado no Brasil com o maior número de casos do novo coronavírus é São Paulo, com 152. Em entrevista à CNN Brasil, Paulo Menezes, coordenador de operações de emergência de São Paulo, disse que o governo do estado tem trabalhado intensamente para conseguir leitos suficientes e unidades de tratamento intensivo para tratar pacientes com o COVID-19. 

Segundo ele, o estado tem cerca de 3.500 leitos de UTIs para adultos e 500 leitos de isolamento. Porém, apesar de já existirem, têm uma ocupação bastante elevada, de cerca de 90%. 

“A estratégia inicial é chegar a 1.500 leitos dedicados para o coronavírus. A primeira fase é criar 500 novos leitos nas próximas semanas, utilizando recursos já existentes e algum apoio do governo federal e, em seguida, fazer uma desocupação progressiva de leitos que são utilizados atualmente para cirurgias eletivas, por exemplo. Depois, com o apoio do ministério, nós devemos chegar aos 1.500 leitos”, explica.

Com relação à medidas para "achatar a curva", ou seja, desacelerar a disseminação do vírus, ele afirma que não sabe quando isso vai acontecer por aqui, mas que tem esperanças e que estão trabalhando intensamente para que isso ocorra.

“O que observamos nos países que estão sendo seriamente afetados pela epidemia é que no momento em que nós estamos agora, os países começam a ter uma elevação exponencial no número de casos muito rápida, e em um mês, no máximo dois meses, a situacao fica muito crítica, como observamos na Itália. Então, nós esperamos que nesse próximo mês tenhamos elementos para poder avaliar se essas estratégias estão conseguindo achatar a curva”, conclui. 

Segundo o último balanço do Ministério da Saúde feito na tarde desta segunda-feira (16), agora são 234 casos confirmados no país.