Em 15 anos, RJ perde 40% dos leitos do SUS

Em entrevista exclusiva à CNN, o governador Wilson Witzel (PSC) afirmou que a rede de saúde do estado pode entrar em colapso nos próximos 15 dias. 

Leandro Resende Da CNN Brasil, no Rio
20 de março de 2020 às 22:59
Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói (RJ)
Foto: Divulgação/SES-RJ

Nos últimos 15 anos, o Rio de Janeiro perdeu 14.020 leitos do SUS, ou 40% do que havia no estado, mostram dados levantados pela CNN. Entre 2005 e 2019, nenhum outro lugar no Brasil perdeu tantos leitos públicos.

Em entrevista exclusiva à CNN nesta sexta-feira (20), o governador Wilson Witzel (PSC) afirmou que a rede de saúde do estado pode entrar em colapso nos próximos 15 dias. 

No ranking das perdas de leitos do SUS, o Rio é seguido por Sergipe, que perdeu 35% dos seus leitos entre 2005 e 2019. Estado com maior número de casos de coronavírus no país, São Paulo perdeu 18% dos seus leitos no mesmo período. Roraima, que ainda não teve registro confirmado da doença, aumentou seus leitos públicos em 88% — maior crescimento percentual.

No total, o Brasil perdeu 17% dos 354.666 leitos do SUS que possuía em 2005. Os dados mais recentes, de fevereiro de 2020, revelam que o país tem hoje 294,2 mil leitos públicos. 

UTIs

Os dados mostram ainda que o número de UTIs do Rio, somando todas as especialidades, como para recém-nascidos e vítimas de queimaduras, cresceu 39% entre 2005 e 2019, de 1.252 para 1.737 vagas.

Isso faz do Rio o quarto estado que menos gerou vagas de UTI no Brasil nos últimos 15 anos, à frente apenas de Mato Grosso do Sul, Paraíba e Rio Grande do Sul. 

Entre 2005 e 2019, o número de vagas de UTI saltou 74% no Brasil — de 13,1 mil para 22,8 mil.