Hospital das Clínicas de SP deixará um prédio exclusivo para coronavírus


Anne Barbosa Da CNN, em São Paulo
23 de março de 2020 às 16:22 | Atualizado 23 de março de 2020 às 17:14
Hospital das Clínicas de São Paulo

Fachada do Hospital das Clínicas de São Paulo (26.dez.2007)

Foto: Alex Silva/Estadão Conteúdo

O Hospital das Clínicas de São Paulo, um dos centros de referência para coronavírus designados pela Secretaria da Saúde, anunciou nesta segunda-feira (23) a maior operação da sua história para liberar 900 leitos e deixar um prédio exclusivo para pacientes com o novo coronavírus. Para isso, pacientes com outras doenças serão transferidos para outros sete institutos do complexo.

O Hospital das Clínicas começará a transferência dos cerca de 400 pacientes que ainda ocupam leitos no Instituto Central a partir de terça-feira (24) e contará com a participação do Incor, Icesp, Inrad, IOT, IPq, ICr e Imrea. A partir da semana que vem, o prédio do Instituto Central já deverá estar todo reservado ao coronavírus. 

Até sexta-feira (27), serão 200 leitos de UTI somente para pacientes com o novo coronavírus. A operação foi acertada com o governador do estado, João Doria, a Secretaria Estadual da Saúde e o Centro de Continência do Coronavírus.

No domingo (22), o governo estadual já havia anunciado 38 novos leitos de UTI totalmente equipados para receber pacientes com o Covid-19 no hospital. Localizadas no décimo primeiro andar do Instituto Central, as unidades estão em fase final de calibragem de equipamentos – e de contratação de pessoal – e poderão receber pacientes a partir dos próximos dias. Apenas neste andar, são 75 leitos destinados ao combate do coronavírus.

Os novos leitos serão oferecidos à população por meio de um convênio com a Secretaria da Saúde. As pessoas devem procurar, em caso de necessidade, as unidades básicas de saúde próximas de suas casas. Em caso de necessidade elas serão encaminhadas para o Hospital das Clínicas.

Eloisa Bonfá, diretora clínica do HC, informou que o hospital tem 15 pacientes confirmados com o novo coronavírus e 60 suspeitos. No total, 40 pacientes entre confirmados e suspeitos estão na UTI.