Distrito Federal corrige registro de primeira morte atribuída ao coronavírus


Tainá Farfan Da CNN, em Brasília
28 de março de 2020 às 11:14 | Atualizado 28 de março de 2020 às 11:14
Painel em Brasília alerta para o novo coronavírus

Painel em Brasília alerta para o novo coronavírus

Foto: Ueslei Marcelino - 24.mar.2020/Reuters

Depois de registrar a primeira morte por coronavírus, o Distrito Federal corrigiu a informação. Segundo nota da secretaria da Saúde do DF, apesar da suspeita de contaminação por COVID-19, um teste descartou este diagnóstico.

A vítima, um homem de 46 anos, tinha hipertensão e diabetes. Ele foi internado na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Sobradinho com desconforto respiratório e febre, que evoluiu para síndrome respiratória grave. 

De acordo com nota da pasta, a vítima testou negativo em um exame definitivo realizado pelo Laboratório Central (Lacen), de acordo com teste molecular. 

"O desencontro de informações se deu, em virtude da indicação de suspeita da doença no atestado de óbito que, em si só, não confirma a causa morte. Portanto, o Distrito Federal continua sem nenhum óbito registrado até o momento", esclarece a nota do governo.

Segundo dados da Secretaria de Saúde, o Distrito Federal possui 242 casos confirmados do novo coronavírus, sendo que 18 estão estão em estado grave. Apenas uma pessoa se recuperou da doença até o momento.