Rio registra pelo menos 48 casos de COVID-19 nas comunidades

Número pode ser maior porque prefeitura não faz detalhamento

Stéfano Salles Da CNN, no Rio de Janeiro
12 de abril de 2020 às 14:43 | Atualizado 12 de abril de 2020 às 15:00
Moradores de comunidades do Rio se preocupam com condições de combate ao novo coronavírus
Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

A cidade do Rio de Janeiro tem pelo menos 48 casos de COVID-19 registrados em comunidades da capital, com ao menos cinco mortos. O dado, divulgado pela “Voz das Comunidades” está baseado nas informações do Painel Rio COVID-19, atualizado diariamente pela prefeitura da capital fluminense. O número representa 2,5% dos 1.905 diagnósticos confirmados da cidade.

O Painel aponta para 24 casos na Rocinha, na Zona Sul, oito em Manguinhos e quatro na Mangueira, na Zona Norte, quatro na Cidade de Deus, Zona Oeste, dois na Maré e no Jacaré, Norte, dois no Vidigal, Sul, além de um no Complexo do Alemão e outro em Acari, na Zone Norte — estas comunidades são consideradas bairros pela prefeitura.

Os números, entretanto, podem ser maiores, mesmo entre os pacientes já testados. Isso porque a prefeitura tem divulgado as estatísticas com base apenas nos 162 bairros oficiais, sem um recorte específico para as comunidades.

Bairros que abrigam favelas absorvem seus números, sem que seja possível, neste momento, saber o número exato de infectados e mortos em cada uma delas. De acordo com o Censo de 2010, o Rio de Janeiro tinha àquela altura 763 comunidades, que abrigavam 22,03% da população da capital fluminense. 

“Os casos específicos de moradores de comunidades estão inseridos dentro das contagens dos bairros onde elas estão localizadas. Neste momento de avanço no número de confirmações, não é viável produzir este detalhamento, feito a partir da contagem de caso por caso. Tão logo seja possível realizar novo levantamento, os dados serão divulgados”, a Secretaria Municipal da Saúde.