Remdesivir previne doença pulmonar em macacos com Covid-19, segundo estudo

Testes do medicamento em seres humanos ainda está em andamento

Reuters
09 de junho de 2020 às 09:32
Fabricação do medicamento remdesivir, da Gilead Sciences
Foto: Divulgação - 04.abr.2020 / Gilead

O medicamento antiviral remdesivir, da Gilead Sciences, preveniu doenças pulmonares em macacos infectados pelo novo coronavírus. A novidade partiu de um estudo publicado na revista médica Nature nesta terça-feira (9).

O remdesivir foi liberado para uso emergencial em pacientes em estado grave nos Estados Unidos, na Índia e na Coreia do Sul. Alguns países europeus também estão utilizando o remédio em programas compassivos (sem registro em órgãos reguladores).

Os testes do medicamento em seres humanos ainda estão em andamento. Dados iniciais mostraram que o remdesivir ajudou os pacientes a se recuperarem mais rápido da Covid-19.

Assista e leia também:
Remdesivir: EUA só tem estoque do medicamento até o fim de junho
Remdesivir tem eficácia em tratamentos de curta duração, aponta pesquisa
Remdesivir diminui o período para se recuperar do coronavírus, diz estudo

No estudo, 12 macacos foram deliberadamente infectados com o vírus e, metade deles, recebeu tratamento precoce com o remdesivir.

Os macacos que receberam o medicamento não mostraram sinais de doença respiratória e apresentaram reduzidos danos aos pulmões, de acordo com os autores da pesquisa.