SP bate recorde de mortos em 24 horas pelo 2º dia consecutivo

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-SP), foram registrados 156.316 casos de Covid-19 no estado de São Paulo, com 9.862 mortes

Paula Mariane, da CNN, em São Paulo
10 de junho de 2020 às 14:05 | Atualizado 10 de junho de 2020 às 18:29

Pelo segundo dia consecutivo, o estado de São Paulo registrou novo recorde no número de mortos por Covid-19, com 340 vítimas nas últimas 24 horas, elevando o número total para 9.862.

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES-SP), foram registrados 156.316 casos de Covid-19 no estado de São Paulo. Segundo a atualização mais recente, 29.616 pessoas já receberam alta hospitalar. 

A taxa de ocupação nos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) no estado é de 69,1%, enquanto na Grande São Paulo a taxa é de 76,6%. 

Leia também:

Shoppings pedem cautela à população de São Paulo
Pesquisadores querem usar vacina da pólio no combate à Covid-19
Corpus Christi: veja o que abre e o que fecha no feriado em São Paulo
Cansaço da quarentena: por que paramos de ser vigilantes e como superar isso

Conforme uma projeção do governo estadual, mais 11 mil pessoas podem morrer por causa do novo coronavírus nos próximos 18 dias, caso a taxa de isolamento social se mantenha na faixa dos 50%, afirmou o coordenador do Centro de Contingência de Covid-19, Carlos Carvalho.

Dessa forma, o total de mortes pode chegar a até 22 mil ainda neste mês.

"Está projetado para até o final de junho, dia 28, uma expectativa de 200 mil casos, variando entre 190 mil a 265 mil, se a população do município e da região se mantiver com pelo menos 50% de isolamento social", afirmou.

"A perspectiva de óbitos que talvez nos cheguemos no final do mês, se continuar nessa mesma proporção, é na faixa de 20 mil ao final do mês, variando de 16 mil a 22 mil. Sempre mantendo essa faixa de isolamento", disse Carvalho, reforçando o índice de isolamento.

Prorrogação da quarentena

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que irá prorragar a quarentena em todo o estado até o dia 28 de junho. O anúncio foi feito durante a coletiva de imprensa nesta quarta-feira (10). Na ocasião, também foi apresentada a nova atualização do Plano São Paulo, que apontou mudanças de fases nas regiões do interior.

Na coletiva, a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, a divisão das regiões proposta pelo plano São Paulo, que define as regras para a retomada gradual das atividades, passará por uma atualização na próxima semana.

“Nos próximos dias nós vamos engajar um assunto importante, para consideração de outros indicadores para melhoria constante. Essa é a regionalização que está vigente até sexta-feira. A partir de segunda-feira, teremos uma nova regionalização”.

Região metropolitana e interior 

Ellen destacou os avanços em algumas regiões, que avançaram para a fase 2 da retomada. “Isso fica muito claro da Região Metropolitana, Baixada Santista e Vale do Ribeira. Agora, eles passam para a fase laranja, onde é permitido a retomada gradual das atividades. Isolamento social é chave nesse processo”, disse. 

Por outro lado, o secretário do Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, alertou para o avanço da pandemia no interior do estado de São Paulo, com destaque para as regiões metropolitanas de Sorocaba e Campinas. 

“As regiões de Sorocaba e Campinas, apesar de estarem com níveis laranja, tem uma tendência de evolução na pandemia também. Nós tivemos um aumento no número de casos e internações nessas regiões”, declarou.

(Com Estadão Conteúdo)