Exame de Covid-19 desenvolvido no Brasil mira testagem em larga escala


Bruna Gavioli, da CNN em São Paulo
11 de junho de 2020 às 22:39 | Atualizado 11 de junho de 2020 às 22:40
Laboratório Mendelics e Hospital Sírio-Libanês desenvolvem teste para Covid-19

Laboratório Mendelics e Hospital Sírio-Libanês desenvolvem teste para Covid-19

Foto: Divulgação

O laboratório brasileiro Mendelics e o hospital Sírio-Libanês, sediado em São Paulo, desenvolveram um teste para Covid-19 que, segundo os responsáveis, permite o processamento de 110 mil amostras de saliva por dia.

Batizado de #PareCOVID, o teste leva uma hora, custa até R$ 95 e utiliza a metodologia RT-LAMP (Reverse Transcription Loop-Mediated Isothermal Amplification), sem depender de equipamentos e reagentes atualmente escassos. O projeto piloto com 50 mil pessoas não identificou falsos positivos, dizem os responsáveis.  

A maior parte dos exames existentes que identificam o vírus coleta as amostras de secreções através de um swab nasal longo -- um tipo de cotonete alongado. Esse ato causa um movimento involuntário que pode expelir o vírus, aumentando o risco de infecção para os profissionais da saúde. 

No método do novo teste, o próprio paciente realiza a coleta de amostras de saliva em um tubo estéril, o que pode ajudar a resolver o problema de demanda de kits de coleta -- fator que tem limitado diretamente a capacidade de coleta e testagem no Brasil. 

Leia também:

Brasil passa de 800 mil casos e 40 mil mortes por Covid-19, diz ministério

Doria: vacina para Covid-19 que será feita em SP está em última fase de testes

Qual a diferença entre a propagação assintomática e pré-sintomática?

A Mendelics tem uma parceria com o Hospital Sírio-Libanês para a realização do exame, que já está disponível para alguns parceiros. Amostras podem ser coletadas de todo o Brasil para a realização do exame, e o processamento, por enquanto, será feito exclusivamente em São Paulo. 

Até a noite desta quinta-feira (11), o Brasil já tinha registrado pelo menos 40.919 mortes por Covid-19, além de 802.828 casos confirmados da doença, segundo o Ministério da Saúde.