Brasil ainda precisa fazer mais para começar a reabrir, diz Márcio Sommer

Médico do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica da USP (CPCE-USP) diz ainda que situação da pandemia no país é heterogênea

Da CNN, em São Paulo
12 de junho de 2020 às 23:49

O mês de junho está sendo marcado pela reabertura econômica em diversos estados do Brasil, mesmo com o número de novos casos e mortes por Covid-19 ainda crescentes. Diante do cenário atual, a CNN entrevistou o médico Márcio Sommer Bittencourt, pesquisador do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica da USP (CPCE-USP) e mestre em saúde pública. Na opinião dele, o Estado ainda precisa avançar nas medidas de controle da doença para poder pensar em reabrir de maneira segura.

“Temos que ir atrás dos casos, isolar eles individualmente, procurar os contatos que eles tiveram e isolá-los também. Precisamos intensificar medidas de barreira. É uma via de mão dupla: você faz o distanciamento, realiza outras medidas de contenção e depois reabre.”

Ele diz ainda que a expectativa epidemiológica é de que o cenário piore e que a tendência é que a doença chegue em todo o país.

Questionado sobre o estágio da doença no Brasil, ele entende que há diversas epidemias espalhadas, e que cada região se encontra em situação diferente.

“É difícil de falar que o Brasil tem uma situação única da pandemia porque na verdade o que temos são diversas epidemias localizadas. No Norte a doença está avançada, no Nordeste também, mas nem tanto. O estado do Rio de Janeiro tem situação avançada, enquanto os casos em São Paulo ainda estão em ascensão. O centro-sul do país ainda está em período pré-epidêmico”, disse.

Dr. Márcio Sommer Bittencourt, médico, pesquisador do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica da USP (CPCE-USP) e mestre em saúde pública em entrevista para a CNN (12.jun.2020)
Foto: CNN Brasil