Em dia de recorde de casos, Braga Netto diz que Covid-19 está 'gerenciada'

Ministro-chefe da Casa Civil admitiu que números não são 'maquiados', mas falou em 'levar mensagem de otimismo'

Rodrigo Viga Gaier, da Reuters
16 de junho de 2020 às 20:04

A crise provocada pela pandemia da Covid-19 está gerenciada no país, afirmou nesta terça-feira o ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto, no mesmo dia em que o Brasil teve novo recorde no número de casos registrados de coronavírus em 24 horas e se aproximou da marca de 1 milhão de infectados.

“Existe a crise, nós nos solidarizamos com as famílias enlutadas, mas ela está gerenciada”, afirmou o ministro durante webinar realizado pela Associação Comercial do Rio de Janeiro.

Braga Netto apresentou um quadro com números de casos de Covid-19 e óbitos por 1 milhão de habitantes em diversos países, colocando o Brasil em uma posição melhor do que Bélgica, Espanha, Reino Unido, Itália e França, por exemplo.

Esses países, no entanto, já passaram pelo pico da pandemia, enquanto o Brasil registrou nesta terça-feira mais 34.918 infecções nas últimas 24 horas --um novo recorde diário--, o que eleva o total no país para 923.189 casos.

Assista e leia também:

Estudo de Oxford vê dexametasona como 'grande avanço' no tratamento da Covid-19

Covid-19 já havia chegado ao Brasil quando medidas foram adotadas, diz pesquisa

Correspondente Médico: Como lidar com o medo do desemprego em meio à pandemia?

Em números absolutos, o Brasil é o segundo país do mundo com mais mortes e casos de Covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos.

“Os números não estão maquiados e são dados oficiais... estou querendo levar uma mensagem de otimismo no gerenciamento da crise”, afirmou o ministro da Casa Civil.

Braga Netto acrescentou que a escassez de respiradores para tratar pacientes da Covid-19 se estabilizou e o governo já pensa no que fazer com os ventiladores mecânicos após a pandemia.

“A situação de respirador estabilizou porque a nossa indústria começou a produzir respirador, e nós já estamos preocupados no que vamos fazer com os respiradores quando a situação melhorar”, disse.

O ministro-chefe da Casa Civil, general Walter Braga Netto
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil