Diretor do Instituto Butantan diz estar otimista com vacina até fim do ano

Instituto é parceiro da farmacêutica chinesa Sinovac para a produção de antígeno contra a Covid-19

Estadão Conteúdo
23 de junho de 2020 às 17:23
Presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, durante coletiva de imprensa sobre coronavírus. São Paulo, 07 de maio de 2020.
Foto: Governo do Estado de São Paulo

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse estar muito otimista com a possibilidade de que o governo do estado de São Paulo tenha, até o fim deste ano, uma vacina contra o novo coronavírus. No último dia 11, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou uma parceria entre o Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac para a produção de um antígeno

Leia também

Doria: 'Em três semanas, 9 mil voluntários estarão sendo testados no Brasil'

São Paulo estima mais de 1,16 milhão de casos de Covid-19 na capital

Segundo Covas, o instituto está "fortemente empenhado" no desenvolvimento de um agente imunizador. Covas reforçou o cronograma que havia sido divulgado da realização de um estudo clínico até o fim de outubro e, caso seja aprovado, da produção da vacina no início do próximo ano.

Em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, Covas disse: "Esta é uma vacina que já está em fase adiantada, na realidade é a segunda vacina que entra em estudo clínico no mundo, e a tecnologia envolvida na vacina da Sinovac é uma tecnologia tradicional, com a qual o Butantan tem experiência."