UFRJ produz proteína para testes mais precisos em diagnóstico da Covid-19

A proteína S é responsável pela ligação do vírus com as células humanas e vai permitir o desenvolvimento de testes sorológicos para diagnósticos mais precisos

Da CNN
23 de junho de 2020 às 12:01

Cientistas do laboratório de Engenharia Química da unidade Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (COPPE), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), estão produzindo em larga escala a proteína S, que está presente na superfície do novo coronavírus.

Leia também:

Governo se diz próximo de fechar acordo pela vacina de Oxford contra a Covid-19
Voluntários brasileiros começam exames para receber testes de vacina de Oxford
Corticoide pode ser 'solução' em casos graves da Covid-19, diz imunologista

A proteína S é responsável pela ligação do vírus com as células humanas e vai permitir o desenvolvimento de testes sorológicos para diagnósticos mais precisos da Covid-19. 

Como é responsável pela entrada e multiplicação do vírus nas células, ela é a mais promissora para o desenvolvimento de testes mais precisos do que os disponíveis.

Os testes sorológicos disponíveis no mercado são importados e chegam a dar 70% de resultados falsos negativos. O motivo é que os testes não miram na proteína S, por conta da dificuldade de produção em larga escala.

(Edição: Leonardo Lellis)