Embaixador britânico destaca que vacina é a única forma de acabar com a pandemia

Vijay Rangarajan elogiou a parceria entre o Brasil e a universidade de Oxford, no Reino Unido

Da CNN, em São Paulo
27 de junho de 2020 às 18:26

O embaixador britânico no Brasil, Vijay Rangarajan, contou detalhes em entrevista à CNN neste sábado (27) sobre a parceria entre Brasil e a universidade de Oxford, no Reino Unido, para a produção e testagem da vacina desenvolvida pela universidade e pelo laboratório AstraZeneca no combate ao coronavírus. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) receberá a tecnologia e insumos.

"A vacina já está em fase de testes e há 5 mil voluntários brasileiros e 10 mil britânicos. É muito importante produzir essa vacina, e o Ministério da Saúde anunciou que vai comprar 30 milhões de doses. Também está prevista uma segunda fase com 70 milhões de doses. Essas 30 milhões vão chegar em dezembro de 2020, a primeira metade, e a segunda metade em janeiro de 2021", contou.

Leia também:

Interior do Brasil vira epicentro da Covid-19 e capitais podem sofrer 'tsunami'

Pesquisadora da Unifesp esclarece dúvidas sobre vacina de Oxford

Covid-19: testes preliminares da vacina de Oxford chegam a 90% de proteção

"É a única maneira de acabar com essa terrível pandemia. Estamos muito tristes em ver mais de 40 mil mortes no Reino Unido e 50 mil mortes aqui no Brasil, mas felizes em ajudar que muitos brasileiros sejam imunizados", continuou o embaixador.

Rangarajan também comentou os valores envolvidos - US$ 127 milhões, sendo os custos de processo de transferência de tecnologia estimados em US$ 30 milhões. "É preço de custo. O governo britânico investiu mais de 65 milhões de libras nessa vacina, pois é fundamental para todo mundo retomar o crescimento econômico, nossas escolas... é única maneira de sair desse problema".

(Edição: André Rigue)