Medicamentos para HIV não ajudam pacientes com Covid-19, mostra estudo


Reuters
29 de junho de 2020 às 21:32
Paciente com Covid-19 em tratamento

Paciente com Covid-19 em tratamento

Foto: Callaghan O'Hare/Reuters (29.jun.2020)

Uma combinação de medicamentos antivirais usada para tratar pacientes com HIV não apresentou benefícios em pacientes hospitalizados com a Covid-19 em um estudo randomizado de larga escala, anunciaram cientistas britânicos nesta segunda-feira (29).

Cientistas conduzindo o estudo Recovery na Universidade de Oxford disseram que os resultados "descartam de maneira convincente qualquer benefício significativo em termos de mortalidade com o uso de lopinavir-ritonavir nos pacientes hospitalizados com a Covid-19 que estudamos". 

Os cientistas não encontraram diferenças em mortalidade, tempo de estadia no hospital ou risco de precisar de respiração mecânica, quando comparados os 1.596 pacientes que receberam lopinavir-ritonavir com os 3.376 pacientes no grupo de controle. 

Leia também:

Tese de 'cura' por cloroquina seduziu 18% dos brasileiros, diz pesquisa

Remdesivir, da Gilead, deve se tornar 1º tratamento para Covid-19 na Europa

Entidade médica recomenda dexametasona para tratar pacientes graves de Covid-19

O Kaletra, da farmacêutica AbbVie, combina medicamentos lopinavir e ritonavir, usados em conjunto contra o HIV. A empresa aumentou seu estoque enquanto avaliava se os remédios poderiam ser usados no tratamento da Covid-19. 

"Esses resultados preliminares mostram que para os pacientes hospitalizados com a Covid-19, respirando sem o auxílio de ventiladores, a combinação lopinavir-ritonavir não é um tratamento eficiente", disse Peter Horby, chefe do estudo. 

Os cientistas não conseguiram estabelecer conclusões sobre a eficiência da combinação de medicamentos em pacientes que respiram com o auxílio de ventiladores mecânicos por conta da dificuldade em administrar as substâncias. 

O estudo tem examinado a eficiência de seis possíveis tratamentos para a Covid-19, envolvendo 11.800 pacientes.