Correspondente Médico: Procrastinação constante pode ser considerada doença?

Neurocirurgião Fernando Gomes também falou sobre estímulo à leitura e autoestima

Da CNN
30 de junho de 2020 às 11:27 | Atualizado 30 de junho de 2020 às 14:51

Na edição desta terça-feira (30) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou a procrastinação como uma ação para se manter na zona de conforto do pensamento e com previsibilidade dos atos na rotina.

"Para a gente resolver qualquer problema, é necessário modular a nossa emoção e o nosso pensamento racional para esta tarefa. Fato é que, o nosso cérebro tem uma proporção de peso de 2% do peso do corpo e consome 20% da energia do metabolismo. Ou seja, é um órgão que gasta muita energia. Portanto, pensar, cansa. Acaba sendo um hábito que podemos desenvolver", acrescentou.

Leia e assista também:

Correspondente Médico: Como lidar com o medo no retorno ao trabalho presencial?
Correspondente Médico: Como fica a saúde mental dos alunos na volta às aulas?
Correspondente Médico: As pessoas estão perdendo o medo da Covid-19?

Procrastinar também está relacionado ao autocontrole. Para executar uma tarefa, o médico afirma que "significa adiar o fenômeno do bem estar e do prazer. Só o fato de você elencar estas atividades, dando prioridade, já estimula o autocontrole",disse.

Leitura

Em tempos de estresse e pandemia, a leitura pode ser uma boa válvula de escape. Ela oferece uma visão mais profunda de ideias, conceitos, emoções e conhecimento. O médico explica que a leitura é um processo mais lento do que a entrada de informações através da visão ou audição.

"Quando executamos a leitura, o primeiro sistema utilizado é o visual. Após isso, seu cérebro estimula o lado de compreensão e a partir daí o ele evoca o lado das emoções, lembranças e criatividade. Hábito da leitura é extremamente rico e importante para o nosso cérebro, estimulando concentração e foco", explicou. 

Autoestima

Questionado sobre a importância da autoestima para a saúde mental e bem-estar do ser humano, Gomes avaliou: "Quando a pessoa se olha no espelho, ela acaba alinhando próposito e dando mais significado para a sua própria vida. A pessoa quando está doente, por exemplo, ela estimula o processo de autocura. A autoestima transparece, através da beleza do corpo e também da saúde."

(Edição: Leonardo Lellis)