Sanitarista tira dúvidas sobre cuidados ao frequentar locais que serão reabertos


Da CNN, em São Paulo
03 de julho de 2020 às 21:50

O governo de São Paulo confirmou nesta sexta-feira (3) a reabertura de bares, restaurantes e salões de beleza a partir da próxima semana nas regiões que estão na fase amarela do Plano São Paulo. Em entrevista à CNN, o médico sanitarista e professor de saúde pública do Centro Universitário São Camilo (SP) Sérgio Zanetta apontou alguns cuidados que você precisa ter para frequentar esses estabelecimentos com segurança.

Primeiro, o médico lembrou que a retomada da economia não significa que a pandemia acabou e disse que é preciso “olhar com inteligência” para a situação e “fazer escolhas”. 

Para ele, é necessário evitar a qualquer preço aglomeração para não se colocar em risco. “Estamos em um período de transmissão do vírus, não estamos como outros países em que a curva está descendente. Não estamos no fim da pandemia”, afirmou.

Sobre ida a bares, o médico acredita que essa atividade não é “compatível” com a epidemia, principalmente porque é onde as pessoas costumam ficar aglomeradas para interagir. “É o oposto do que poderíamos recomendar”, falou.

Dito isso, ao ir a restaurantes, por exemplo, Zanetta recomendou observar se todos que estão no local utilizam máscara, tanto os funcionários quanto os clientes. Veja também se há pias para lavar as mãos quando necessário e também álcool em gel disponível, além de, claro, se atentar se há aglomeração no fluxo de funcionamento do estabelecimento. 

Assista e leia também:

Entenda como será o retorno de bares, salões e atividades culturais em SP

Nove a cada dez brasileiros com Covid-19 têm ao menos sintomas leves, diz estudo

Novo coronavírus já estava em esgoto de Florianópolis em novembro de 2019

“Esse é um vírus que resiste em superfícies, que pode durar até três dias em aço inox, no plástico. Então, se alguém sem máscara respirar ou falar sobre uma superfície, como na mesa ou no cardápio, as gotículas vão se depositar em cima. A limpeza tem que ser permanente. É preciso ter uma operação especial para a reabertura”, explicou.

Ao retirar a máscara para comer e beber, o médico ressaltou que não deve ser tirada pela parte da frente, pois é a barreira contra o vírus. “Toda vez que retirar a máscara, coloque-a em superfície com um guardanapo embaixo. Essa é uma operação que para ser bem executada exige cuidado e sobriedade”, falou.

Ao chegar em casa, troque de roupa, coloque-a, se possível, para lavar, e tome banho.