Empresa indiana inicia testes em humanos de potencial vacina contra a Covid-19

Farmacêutica Zydus declarou que vacina em estudo contra o novo coronavírus foi considerada segura. Índia é hoje o terceiro país com mais casos da doença

Chandini Monnappa, Devjyot Ghoshal e Sachin Ravikumar da Reuters
15 de julho de 2020 às 01:26 | Atualizado 15 de julho de 2020 às 01:29
Cientistas de todo o mundo testam dezenas de possíveis vacinas contra o novo coronavírus
Foto: Thomas Angus/Imperial College London (10.jun.2020)

A empresa farmacêutica indiana Zydus anunciou, nesta quarta-feira (15), que iniciou estudos em humanos para sua potencial vacina contra a Covid-19. Com mais de 900.000 casos confirmados, a Índia é hoje o terceiro país com mais infectados no mundo, atrás apenas de Estados Unidos e Brasil. 

A vacina em estudo se chama ZyCoV-D e é composta por DNA plasmidial. Wla foi considerada segura, imunogênica e bem tolerada nos estudos de toxicidade pré-clínica, disse a Zydus.

Nos testes em humanos, a Zydus pretende ter a participação de cerca de 1.000 indivíduos em vários locais de estudos clínicos na Índia.

No início de julho, o chefe da principal agência de pesquisa clínica da Índia disse em uma carta que previa o lançamento de uma nova vacina contra a Covid-19, causada pelo novo coronavírus até 15 de agosto. A declaração provocou ceticismo por parte de especialistas em saúde que questionaram o prazo curto.

"Prevê-se o lançamento da vacina para uso em saúde pública o mais tardar em 15 de agosto de 2020, após a conclusão de todos os ensaios clínicos", disse o diretor-geral do ICMR, Balram Bhargava, em carta datada de 2 de julho e dirigida às instituições indianas que testam vacinas.