Casos entre idosos podem ter crescido com flexibilização, diz secretário de SP


Da CNN
29 de julho de 2020 às 12:34 | Atualizado 29 de julho de 2020 às 12:38

Segundo levantamento da prefeitura de São Paulo, os casos de idosos infectados pelo novo coronavírus triplicaram em um mês. Em 21 de junho, esse grupo representava 4% dos casos confirmados de Covid-19 na capital paulista. Em 20 julho, esse número subiu para 14%.

O secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, explicou em entrevista à CNN nesta quarta-feira (29) que o resultado do chamado inquérito sorológico "seguramente reflete a saída [do isolamento] de pessoas da família".

"Pessoas mais jovens, que foram trabalhar por conta do processo de flexibilização de alguns setores da economia ou para buscar emprego, possivelmente voltaram contaminadas e infectaram esses idosos", disse.

Leia e assista também:
Contra a Covid-19, prefeitura de SP abrigará idosos em situação de rua em hotéis
Ida a supermercados aumenta muito o risco para idosos, alerta infectologista
Idosos são vítimas de violência doméstica durante isolamento social

De acordo com o secretário, o levantamento ainda apontou que as periferias da cidade registraram uma "quantidade destacada" de pessoas com idade a partir de 65 anos diagnosticadas com a doença causada pelo novo coronavírus.

Aparecido afirmou que as medidas que serão tomadas para conter esse avanço incluem reforço do atendimento, acompanhamento e monitoramento das pessoas desta faixa de idade.

O secretário frisou que a recomendação para os idosos continua sendo o isolamento social: "Sair só se necessário, para uma eventual consulta, e, quando sair, usar a máscara".

(Edição: Leandro Nomura)