'Covid-19 pode causar síndrome da fadiga crônica', explica médico

Sintomas incluem cansaço, sonolência e raciocínio lento

Da CNN
10 de agosto de 2020 às 13:11

Os efeitos a longo prazo da Covid-19 ainda não são totalmente conhecidos, mas algumas já têm sido observadas em muitos pacientes curados. Uma delas é a síndrome da fadiga crônica.  À CNN, José Roberto Provenza, presidente da Sociedade Brasileira de Reumatologia, afirmou que apesar da gravidade, há registro de melhora de pacientes após o tratamento indicado para tratar a enfermidade.

"Diferentemente da fibromialgia, que é uma síndrome crônica, os casos desta síndrome [da fadiga crônica] apresentam melhora após oito meses a um ano de tratamento. É importante que se dê muita atenção às queixas do paciente com Covid-19. Normalmente os medicamentos que utilizamos para o tratamento são do grupo da classe dos antidepressivos, pois se aumentarmos a nível de serotonina e noradrenalina, nós conseguimos dar uma melhora importante na dor e na fadiga destes pacientes.", explicou.

Leia também:

Confusão mental, fadiga, falta de ar: os efeitos de longo prazo da Covid-19

Confusão mental e irritabilidade também são sintomas graves da COVID-19

 

Os sintomas mais conhecidos desta síndrome, identificada em pacientes com a Covid-19, é o cansaço, sonolência e raciocínio lento. De acordo com o reumatologista, é uma doença que afeta o sistema imunogenético do paciente. Em casos de Covid-19, a doença foi dignosticada em um quarto dos casos.

"Esta síndrome está juntamente com espectro da fibromialgia. É uma síndrome de percepção alterada ao nível do sistema nervoso central. É uma enfermidade extremamente importante [para análise] porque cerca de 25% das pessoas afetadas por um quadro infeccioso, não somente da Covid-19, podem alterar o sistema imunogenético do paciente", explica.

(Edição: Leonardo Lellis)