Mundo ultrapassa 20 milhões de casos da Covid-19, diz Johns Hopkins

Marca foi alcançada um mês e meio depois dos primeiros dez milhões, atingidos em 28 de junho

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
10 de agosto de 2020 às 21:05 | Atualizado 10 de agosto de 2020 às 21:06
Universidade Johns Hopkins confirma 20 milhões de casos da Covid-19
Foto: Universidade Johns Hopkins/Reprodução

O mundo alcançou nesta segunda-feira (10) a marca de 20 milhões de casos da Covid-19, segundo o painel da Universidade Johns Hopkins. Em números exatos, são 20.001.019 casos confirmados.

O registro ocorre cerca de um mês e meio depois da confirmação dos primeiros 10 milhões de casos, confirmados em 28 de junho.

De lá para cá, a contaminação andou mais rápido do que as novas mortes confirmadas. No final de junho, eram pouco mais de 500 mil vítimas fatais do novo coronavírus. Nesta segunda, o número está em 733.897 mortes.

Os Estados Unidos seguem concentrando o maior número de casos (5.085.821) e de mortes (163.370). O Brasil é o segundo, com 3.057.470 casos e 101.752 mortes. A Índia é o terceiro país em número de casos (2.215.074) e o quinto em número de mortes (44.386 vítimas fatais).

A Rússia tem 890.799 casos e 14.973 mortes, a África do Sul soma 563.598 infectados e 10.621 mortos e o México acumula 480.278 casos e 52.298 vítimas fatais.

São Paulo continua sendo a região subnacional com o maior número de casos confirmados – 628.415.

Entre os dez primeiros em número de infectados, estão quatro estados americanos (Califórnia, Flórida, Texas e Nova York), dois indianos (Maharashtra e Tamil Nadu), a Inglaterra (parte do Reino Unido), Metropolitana (Chile) e Moscou (Rússia).