Ministério da Saúde libera pregão para compra de ‘kit entubação’ para estados

Pasta fará a aquisição de sedativos e analgésicos que são usados para amenizar a dor de quem precisa de respirador no tratamento contra o coronavírus

Basília Rodrigues
Por Basília Rodrigues, CNN  
14 de agosto de 2020 às 07:57 | Atualizado 14 de agosto de 2020 às 08:09

O Ministério da Saúde liberou a compra de medicamentos do ‘kit entubação’ pelos estados, por meio de um pregão eletrônico, o que auxilia no tratamento de pacientes no estágio mais grave do coronavírus. São sedativos e analgésicos usados para amenizar a dor de quem precisa de respirador.

Nesta quinta-feira (13), o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, reconheceu que os medicamentos estão em falta.

Leia também
Vacina da chinesa Sinopharm ativou anticorpos contra Covid-19 em testes clínicos
ANS determina cobertura de teste sorológico de Covid-19 por planos de saúde

O processo de compra foi homologado pela pasta e inclui 18 empresas fornecedoras e 20 medicamentos na lista.

Tratamento de paciente em leito de UTI
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

"Permite que cada secretaria possa comprar remédio com a garantia de preço correto, são os medicamentos que não conseguiam comprar", afirmou o ministro Pazuello, à CNN.

A aquisição dos produtos é de responsabilidade dos Estados. Mas diante da escassez de insumos, provocada pela pandemia, mais de 20 unidades da federação relataram ter zerado estoques, ou quase, de alguns remédios.

A Saúde optou por centralizar a compra desses itens e publicar uma ata de preços. Os Estados entram como participantes no processo. Isso permite comprar remédios em quantidade, o que pressupõe que os produtos saiam mais baratos e atendam a demanda.