China aprova testes em humanos de vacina cultivada em insetos

Técnica poderia acelerar a produção em grande escala, afirmam autoridades do país

Reuters
22 de agosto de 2020 às 10:54

A China aprovou testes em humanos para uma potencial vacina contra o coronavírus cultivada em células de insetos, informou o governo local na cidade de Chengdu neste sábado (22)

O país está em uma corrida global para desenvolver vacinas econômicas para conter a pandemia de Covid-19.

Usar células de inseto para cultivar proteínas para a vacina contra o coronavírus — a primeira na China — poderia acelerar a produção em grande escala, disse o governo da cidade de Chengdu em um comunicado na rede social WeChat.

Leia e assista também

Por que é importante para o Brasil ter vacina nacional contra a Covid-19

Sinovac: conheça detalhes da vacina chinesa em parceria com Instituto Butantan

A vacina, desenvolvida pelo Hospital da China Ocidental da Universidade de Sichuan em Chengdu, recebeu aprovação da Administração Nacional de Produtos Médicos para entrar em um ensaio clínico, disse o aviso.

O comunicado acrescentou que, quando testada em macacos, a vacina demonstrou prevenir infecções por SARS-CoV-2 "sem efeitos colaterais óbvios".

Cientistas chineses já estão liderando o trabalho em pelo menos oito outras vacinas potenciais contra o coronavírus, que entraram em diferentes estágios de testes clínicos.

Laboratórios estrangeiros, incluindo BioNTech, da Alemanha, e Inovio Pharma, dos Estados Unidos, também cooperaram com empresas locais para testar suas vacinas experimentais na China.