Covid-19: Anvisa dobra número de voluntários em testes da vacina da Pfizer

Número de participantes passa de 1 mil para 2 mil, divididos igualmente entre Bahia e São Paulo, onde estão sendo realizadas as testagens

Rudá Moreira, da CNN, em Brasília
18 de setembro de 2020 às 12:23 | Atualizado 18 de setembro de 2020 às 13:54

A farmacêutica Pfizer-Wyeth foi autorizada a ampliar os estudos da vacina que está desenvolvendo para a imunização contra a Covid-19. A medida foi autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta sexta-feira (18).

O número de voluntários que estão sendo submetidos aos testes da vacina poderá ser ampliado para o dobro do atual, passando de 1 mil para 2 mil. Serão 1 mil voluntários em cada um dos estados onde estão sendo feitas as testagens: Bahia e São Paulo.

Assista e leia também:
Governo pede mais 30 dias para decidir se participa de consórcio de vacinas
Governo zera imposto de importação para vacinas contra a Covid-19
Países ricos já reservaram mais da metade da produção de vacina contra Covid-19

Número de participantes passa de 1 mil para 2 mil, divididos igualmente entre Bahia e São Paulo, onde estão sendo realizados os testes
Foto: Siphiwe Sibeko - 27.ago.2020 / Reuters

A Anvisa também autorizou a ampliação na faixa etária dos participantes. A idade mínima dos voluntários passou de 18 para 16 anos. Segundo a agência, as mudanças foram solicitadas pelo laboratório Pfizer-Wyeth.

De acordo com a Anvisa, tais alterações "são comuns em testes clínicos". O órgão lembra que no dia 8 de setembro havia sido autorizada a inclusão de um novo local de fabricação das vacinas utilizadas nos testes da Pfizer-Wyeth.

A farmacêutica está conduzindo a fase 3 dos testes da substância, que tem como objetivo avaliar de forma mais completa a segurança a eficácia da vacina.