Cerca de 70% dos pacientes de Covid-19 tratados no Hcor tinham até 60 anos

Hospital em São Paulo realizou um levantamento epidemiológico com 2.228 pacientes de Covid-19 atendidos no local

Julyanne Jucá, da CNN, em São Paulo
23 de setembro de 2020 às 10:29
Mulher faz teste para Covid-19 em Registro, no interior de São Paulo
Foto: Amanda Perobelli - 29.jul.2020 / Reuters

Após seis meses de atendimento durante a pandemia, o Hospital do Coração promoveu um inquérito epidemiológico interno e concluiu que 70% dos pacientes atendidos no local tinham até 60 anos de idade, ou seja, 7 em cada 10 não eram idosos.

O Hcor, em São Paulo realizou um levantamento epidemiológico com 2.228 pacientes de Covid-19 atendidos no local, que passaram pelo Pronto Atendimento ou necessitaram de internação. O inquérito apontou que entre os mais jovens antedidos, 25% está na faixa entre 20 e 40 anos e 10% na faixa abaixo de 30 anos. 

Leia mais:
Quadro grave de Covid-19 causa perda de massa muscular, apontam estudos

Outro aspecto etário levantado pelo Hcor demonstra que a prevalência de idade é alterada - e aumentada - quando trata-se de acometidos que precisam de internação e UTI, com média de 62 e 68 anos, respectivamente, sendo 65% do sexo masculino. 

Entre os mais de dois mil pacientes, 25% são diabéticos e mais de 45% têm pressão alta. Com o estudo, o Hospital ratificou as informações amplamente divulgadas mundialmente sobre as principas comorbidades que, associadas, podem agravar o quadro de Covid-19: hipertensão arterial e diabetes. 

A infectologista Maria Daniela Bergamasco, explicou que mesmo que as pesquisas sobre a Covid-19 estejam em andamento, as práticas médicas afirmam as relações entre comorbidades e casos mais agudos da doença. 

Suzana Silva, coordenadora do setor de Epidemiologia do HCor, complementou que os "estudos epidemiológicos são muito importantes no enfrentamento da pandemia. A inteligência de dados pode colaborar diretamente com a tomada de decisões e, no futuro, norteará protocolos e novas pesquisas clínicas”, destaca a médica .