Estoques de vacinas caem até 40% no Brasil, diz associação

Alta demanda por doses contra gripe e problemas de logística estão entre as causas

Da CNN
24 de setembro de 2020 às 10:09 | Atualizado 24 de setembro de 2020 às 11:59

O estoque de vacinas caiu no Brasil durante os primeiros meses da pandemia de novo coronavírus. Segundo a Associação Brasileira de Clínicas de Vacinação (ABCVAC), a queda já chegou a 40% entre os meses de março e maio. 

Além de problemas de logísitca, segundo a entidade, uma das causas é a alta demanda por vacinas como a da influenza (considerada estratégica para o diagnóstico de Covid-19). O estoque da vacina contra a gripe, programado para se distribuído em quatro meses, esgotou-se em 45 dias após o início da pandemia. 

Leia também:

Por que uma vacina não vai acabar com a pandemia de Covid-19 imediatamente?

Governo de SP intensifica vacinação contra o sarampo

Rio de Janeiro intensifica campanha de vacinação contra sarampo; em 2020, estado já registrou 196 casos da doença
Foto: Tânia Rêgo - 1.fev.2020/ Agência Brasil

Calendário infantil

Mesmo com os estoques sendo repostos após queda, a ABCVAC afirma que a procura por vacinas do calendário infantil continua em baixa. Segundo o Ministério da Saúde, média de imunização para bebês e crianças está em 60%, longe da estimativa projetada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), de 90% de imunização.

(Edição: Leonardo Lellis)