Brasil confirma mais 32 mil casos e 863 mortes por Covid-19


Anna Satie, da CNN, em São Paulo
29 de setembro de 2020 às 18:40
Movimentação em terminal rodoviário de Porto Alegre durante pandemia da Covid-19

Movimentação em terminal rodoviário de Porto Alegre durante pandemia da Covid-19

Foto: José Carlos Daves/Agência F8/Estadão Conteúdo (24.set.2020)

O Ministério da Saúde registrou nesta terça-feira (29) mais 32.058 casos e 863 mortes por Covid-19. Ao todo, o Brasil soma 4.777.522 diagnósticos e 142.921 vítimas fatais da doença causada pelo novo coronavírus.

O boletim diário inclui as confirmações feitas desde a tarde do dia anterior, independentemente de quando os exames foram coletados. Há análises que levam dias ou semanas para serem concluídas.

Leia também:

Veja o que acontece com o corpo após meses em isolamento

Diretor da OMS aponta subnotificação na contagem de casos e mortes por Covid-19

São Paulo segue como o estado com a maior incidência do vírus, com 979.519 casos e 35.391 mortes. Na sequência, aparecem Bahia (308.252 casos e 6.697 mortes), Minas Gerais (292.291 casos e 7.259 mortes) e Rio de Janeiro (263.699 casos e 18.388 mortes). 

Nesta segunda-feira (28), o mundo ultrapassou o patamar de um milhão de óbitos pela Covid-19.  O Brasil é o segundo país com o maior número de vítimas, superado apenas pelos Estados Unidos. 

Em entrevista à CNN, a vice-diretora de Medicamentos, Vacinas e Produtos Farmacêuticos da OMS (Organização Mundial da Saúde), Mariângela Simão, afirmou que uma vacina segura e eficaz contra a doença só deve estar disponível em meados de 2021.