Lockdown não foi bom na Europa e não seria bom aqui, diz secretário de SP

Jean Gorincheteyn falou à CNN sobre a possibilidade de um lockdown no Brasil

Da CNN, em São Paulo
18 de novembro de 2020 às 21:30 | Atualizado 18 de novembro de 2020 às 21:32


Em entrevista à CNN, o secretário de Saúde do estado de São Paulo, Jean Gorincheteyn, falou sobre a possibilidade de um lockdown no Brasil em função do aumento do número de casos e internações por Covid-19.

Gorincheteyn afirmou que autoridades estão atentas aos números de casos e leitos de UTI nos hospitais de São Paulo e pediu cautela à população. "O lockdown não foi bom na Europa, não foi bom no Oriente Médio e não seria bom aqui, até por conta das questões sociais e socioeconômicas do país", explicou.

Assista e leia também:

Mundo bate recorde de mortes diárias por Covid-19 desde o início da pandemia

Butantan terá 46 milhões de doses da Coronavac prontas em janeiro, diz diretor

Taxa de transmissão da Covid-19 no Brasil volta a ficar acima de 1

De acordo com ele, a preocupação agora é continuar acompanhando os números e fazer com que a população volte a adotar medidas essenciais de combate ao contágio da doença: evitar aglomerações, higienizar bem as mãos e usar máscara. 

Vacinas

Questionado se o governo de São Paulo desistirá da Coronavac, caso outros imunizantes fiquem prontos antes, Gorincheteyn disse que o estado não está querendo saber qual vacina chegará primeiro.

"Queremos que várias vacinas cheguem e rápido. Quanto mais vacinas, mais rápido imunizar a população. É óbvio que se sair uma outra vacina o próprio governo brasileiro abrirá isso para todo o país, inclusive para São Paulo, que receberá uma vacina de braços abertos sem perder o alvo de vacinar mais."

Pessoas caminham no bairro da Liberdade, em São Paulo, durante quarentena para conter pandemia do novo coronavírus
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil (28.mai.2020)

(Publicado por Sinara Peixoto)