Postura de 'guichê' da Anvisa é 'lamentável', diz ex-presidente da agência

Dirceu Barbano diz quais ações deveriam ser tomadas para que vacinas contra a Covid-19 possam ser avaliadas mais rapidamente

Da CNN, em São Paulo
09 de dezembro de 2020 às 10:08


A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) poderia ter uma postura mais ativa no acompanhamento das vacinas contra a Covid-19 que estão sendo produzidas, afirmou o ex-presidente da agência, Dirceu Barbano, em entrevista para a CNN na manhã desta quarta-feira (9).

"Essa postura de 'sou um guichê e fico esperando as empresas virem me pedir', num momento que o país chega a 175 mil mortes é lamentável. A Anvisa tem instrumentos e ferramentas, poderia ter criado mecanismos de acolhimento e apoio às empresas que estão desenvolvendo as vacinas, determinar que todas as informações produzidas fossem submetidas à Anvisa e esse comitê tomasse decisões. Isso não foi feito", aponta.

Leia também
Lei pode obrigar Anvisa a analisar possível vacina em apenas 72 horas
Pazuello afirma que toda vacina aprovada pela Anvisa será comprada pelo governo
Doria avalia ação no STF e emenda em medida provisória para bancar Coronavac

O sanitarista e ex-presidente da Anvisa Dirceu Barbano (09.dez.2020)
Foto: Reprodução/CNN


Barbano diz qual seria o papel da agência nesse período. "Ela precisaria estar amparando esse processo para que de forma tranquila, segura e sem politização tivéssemos uma decisão eminentemente técnica". Ele também comentou a aprovação da lei que obrigaria a Anvisa a analisar em até três dias os imunizantes. "Judicializar, discutir no Congresso seria desnecessário se a Anvisa fizesse seu papel de acompanhar as vacinas".

(Publicado por: André Rigue)