Vacina contra Covid-19 pode ser necessária a cada dois anos, diz CEO da BioNTech

Ugur Sahin revelou que o novo coronavírus não deve se dissipar da humanidade após a vacinação

Da CNN, em São Paulo
12 de dezembro de 2020 às 22:35 | Atualizado 12 de dezembro de 2020 às 22:37

 


Em entrevista à CNN, o CEO da BioNTech, Ugur Sahin, revelou que o novo coronavírus não deve se dissipar da humanidade após a vacinação e que novas aplicações do imunizante podem ocorrer a cada dois anos. 

Leia também

Vacina contra Covid-19 nos EUA pode acelerar liberação no Brasil

Temos que melhorar e concretizar o Plano de Vacinação, diz Wellington Dias

Ministério da Saúde pretende usar QR-Code para identificar cidadãos na vacinação

"Acredito que o vírus permaneça conosco. A minha expectativa é que vamos precisar de reimunizações. Talvez a cada dois anos a vacinação seja necessária", disse Sahin. 

O CEO da empresa parceira da Pfizer na vacina contra a Covid-19 ainda afirmou que a estratégia de imunização deve se estender para as crianças: "A imunização pode vir a ser aplicada na infância." 

Primeiras doses da vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Pfizer-Biontech devem chegar ao Reino Unido em dois dias
Foto: Dado Ruvic - 10.nov.2020/Reuters


 (Texto publicado por Paulo Toledo Piza).